Sexta-feira, 8 de Abril de 2011

Seminário “Por um Solo Melhor” termina com Balanço Muito Positivo

A equipa Eco-Escolas da Escola Profissional da Povoação realizou de 4 a 6 de Abril um Seminário intitulado “Por um Solo Melhor”, sob a orientação da Formadora Cátia Cardoso, no Auditório Municipal da Vila. Durante três dias estiveram em discussão questões ligadas à gestão de resíduos, à protecção da biodiversidade regional e à necessidade de organização e implementação de práticas agrícolas mais sustentáveis, particularmente no campo da agricultura biológica. O evento trouxe para a praça pública uma discussão institucional e estratégica, transversal aos sectores do poder público local e regional, de forma a promover uma consciencialização ambiental colectiva. O acontecimento, que abordou temas de relevo para o Concelho da Povoação, contou com a presença de diversas individualidades e especialistas nas matérias em questão. A sessão de encerramento foi presidida pelo Secretário Regional da Agricultura e Florestas, Noé Rodrigues que, na altura, fez uma breve retrospectiva da evolução da agricultura e no arquipélago e destacou a necessidade de regressarmos às práticas agrícolas realizadas pelos nossos antepassados. Falando da agricultura biológica, o secretário da tutela, disse que se trata de um método seguro e amigo do ambiente. “Na agricultura biológica podemos esperar que há saber. Quem a pratica sabe o que faz porque obedece a critérios de certificação muito rigorosos”. Outra das ideias transmitidas foi a dos elevados custos que estas práticas agrícolas exigem, comparativamente, aos produtos considerados convencionais. No entanto, o seu consumidor habitual está consciente que vai pagar mais pelo produto. A agricultura biológica, segundo o secretário, está assim muito segmentada principalmente pela questão do preço, que é também ainda um factor incontornável devido aos actuais custos de produção. Para Noé Rodrigues a agricultura biológica podia expandir-se a outros produtos como o leite e seus derivados, o que implicaria mais investimentos, mas a lei do mercado nem sempre está do lado do produtor. Já no final, Cátia Cardoso, fez um balanço muito positivo dos 3 dias, afirmando que os alunos vão elaborar no final do ano um relatório onde constam todas as acções que desenvolveram no âmbito do projecto Eco-escolas da Comunidade Europeia, com o intuito de se candidatarem ao Galardão da “Escola Ecológica”.

 

Parabéns Formadora Cátia Cardoso pelo excelente trabalho!

Cruso TIAT

Formanda Leonor 

publicado por rtiatpovoacao às 01:53
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. Feira Povoacense de 9 a 1...

. CLC 7 – DR3: Ciência e Co...

. Como se faz um audiolivro...

. "Biblioteca" de audiolivr...

. CLC 7 - DR2: Tutorial do ...

. "Fundação Pingo Doce de P...

. Mecenato: uma reflexão, n...

. Actividade Extra -.curric...

. A Tempestade de William ...

. Novos livros

.arquivos

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds