Terça-feira, 26 de Abril de 2011

A minha simpatia pelos Gauleses e pelas calças do Obelix

"Os livros não mudam o mundo. Os livros mudam as pessoas. As pessoas é que mudam o mundo"

 

Concordam? Algum livro mudou a vossa vida, a vossa infância, a vossa juventude?

Nesta semana desportiva que se avizinha, deixo aqui uma confissão. Sabem que livros da minha infância contribuiram, e muito, para a minha clubite aguda? Asterix (ainda hoje me penetencio por ter dado as minhas colecções de Banda Desenhada aos meus primos mais novos!).

Não sei se era pelos meus colegas serem todos benfiquistas e a cidade do Porto, na altura, ser uma espécie de reduto Gaulês; se pela garra, o "comer a relva" (ou a neve) nas "batalhas" de Tóquio e de Viena ante adversários mais fortes e ricos que nós qual poção mágica ou, simplesmente,pelas calças do Obelix, que se assemelham com a camisola mais bonita do mundo :)

 

Que vençam os melhores! Saudações (des)portistas,

 

Pedro Chorão 

 

 

Tropeçavas nos astros desastrada
Quase não tínhamos livros em casa
E a cidade não tinha livraria
Mas os livros que em nossa vida entraram
São como a radiação de um corpo negro
Apontando pra a expansão do Universo
Porque a frase, o conceito, o enredo, o verso
(E, sem dúvida, sobretudo o verso)
É o que pode lançar mundos no mundo.


Tropeçavas nos astros desastrada
Sem saber que a ventura e a desventura
Dessa estrada que vai do nada ao nada
São livros e o luar contra a cultura.


Os livros são objetos transcendentes
Mas podemos amá-los do amor táctil
Que votamos aos maços de cigarro
Domá-los, cultivá-los em aquários,
Em estantes, gaiolas, em fogueiras
Ou lançá-los pra fora das janelas
(Talvez isso nos livre de lançarmo-nos)
Ou ­ o que é muito pior ­ por odiarmo-los
Podemos simplesmente escrever um:


Encher de vãs palavras muitas páginas
E de mais confusão as prateleiras.
Tropeçavas nos astros desastrada
Mas pra mim foste a estrela entre as estrelas. 

*Gravado na Real Gabinete Português de Leitura.

*No vídeo Caetano Veloso lê "Le Rouge et le Noir"(O Vermelho e o Negro) de Stendhal
"Ici, dit-il avec des yeux brillants de joie, les hommes ne sauraient me faire de mal." Il eut l'idée de se livrer au plaisir d'écrire ses pensées, partout ailleurs si dangereux pour lui. Une pierre carrée lui servait de pupitre. Sa plume volait (...) "Pourquoi ne passerais-je pas la nuit ici? se dit-il; j'ai du pain, et je suis libre!" (...)

Au son de ce grand mot son âme s'exalta (...) Mais une nuit profonde avait remplacé le jour, et il y avait encore deux lieues à faire pour descendre au hameau habité par Fouqué. Avant de quitter la petite grotte, Julien alluma du feu et brûla avec soin tout ce qu'il avait écrit.'

http://bibliotequices.blogspot.com/2007_07_01_archive.html

 

 

 

 

 

publicado por rtiatpovoacao às 02:06
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. Feira Povoacense de 9 a 1...

. CLC 7 – DR3: Ciência e Co...

. Como se faz um audiolivro...

. "Biblioteca" de audiolivr...

. CLC 7 - DR2: Tutorial do ...

. "Fundação Pingo Doce de P...

. Mecenato: uma reflexão, n...

. Actividade Extra -.curric...

. A Tempestade de William ...

. Novos livros

.arquivos

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds